Casa dos Contos Eróticos

Surpresas da Vida (A Briga) – 14 Mar 2016

Autor: Skinhead
Categoria: Homossexual
Data: 10/10/2017 13:25:20
Nota 10.00
Assuntos: Gay, Homossexual
Ler comentários (7) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

[Após um dia e uma tarde emocionante ao lado de Max, onde pôde conhecer uma face escondida do atacante, José Pedro deu fim a seus deveres indo para seus treinos semanais de natação, mas enganara-se ele ao pensar que a noite terminaria bem ].

- E então José Pedro?! Você vai negar para mim que aconteceu algo?!

JP pensou bem no que iria dizer, mas resolveu abrir o jogo e revelar parte da história a Nara que afinal era sua amiga de longa data, estudando juntos a seis anos e eram como irmãos ou primos.

“Peixinho” falou da tentativa de roubo e agressão, da intervenção de Max que se arriscou a defendê-lo e da atitude dele em acolher e cuidar dos ferimentos dele e da tarde com o atacante.

-Cacete JP! Se não fosse você que estivesse falando, eu jamais acreditaria...

Maxswell que vive judiando de todos no colégio, lhe salvou bem dizer de uma possível morte, parece que apesar de toda aquela arrogância e ignorância há um lado bom dentro dele.

-Quem diria heim Nara... Max ser meu herói.

Mas então JP advertiu: Eu gostaria que essa conversa ficasse entre nós, talvez não agrade Max de saber que o que aconteceu está sendo revelado, afinal ele tem que manter sua fama de badboy.

-Tudo bem, não irei comentar com ninguém, mas você não precisava nem pedir.

Apesar do papo bom, tiveram que cortar a conversa, pois começava a ficar cheio e os demais alunos estavam chegando para o começo do treino que começava às 17h e terminava lá para as 18h50min

Enfim o amigo que traria uma touca e um óculos para JP chegou e o repassou a ele.

-Oque foi que aconteceu “peixe”? Deu para esquecer o material, logo você?

- É, foi vacilo meu, obrigado pelo favor Yuri...

- Obrigado uma porra! Está me devendo uma...

Após todos chegarem, JP e os demais receberam instruções para iniciar o aquecimento antes do início dos treinos.

O professor Saulo,assim como outro de qualquer disciplina,exigia o máximo de todos, muitos se candidatavam, mas poucos conseguiam serem titulares na equipe.

Com um cronômetro na mão ele orientava o tempo dos alunos na performance,no ganho de eficiência ou nas perdas.

Apesar de às vezes serem exigidos demais, fazia parte do adestramento e a equipe meio que se acostumara com o ritmo.

Por uma hora e cinqüenta minutos os garotos ficavam treinando na piscina até concluírem o tempo, algumas vezes esticavam os exercícios por 20 minutos quando o professor Saulo resolvia puni-los por fazerem “corpo mole”.

Faltando 20 minutos para o término do treino, chegou Max acompanhado de Eduardo para assistirem o final do exercício e como sempre, xavecar as garotas.

Ao chegar, Max foi pego de surpresa por um abraço de Nara, que falou ao ouvido do atacante:

- Obrigado Max pelo que você fez por JP, apesar de arrogante, pelo visto você não é tão mal assim, Peixinho é muito importante para mim, um irmão, e tudo que acontece de bom ou ruim com ele me afeta.

Espantado pela atitude de Nara, Maxswell inicialmente ficou sem palavras, mas depois falou:

-Eu não sou um monstro Nara, posso até pegar no pé de JP, mas deixar ele apanhar de dois pivetes jamais !

E falando nele, onde ele está?

- Foi para o vestiário, tomar uma ducha para tirar o cloro.

JP no vestiário terminara de tomar banho, mas antes de sair ele foi surpreendido pela entrada de Erik no recinto, para seu azar.

- E então minha puta?! Com saudades da rola de seu macho?

-Foda-se Erik! Eu não devo porra nenhuma a você, agora me deixe sair que tenho mais oque fazer...

- Que feio JP, não seja grosso com quem lhe dá de mamar.

Antes que JP pudesse sair, Erik o pegou em uma chave de braço encostando-o na parede e fazendo Peixinho gemer de dor.

- Aaaaaai ! Para Erik, você vai quebrar meu braço!

Erik então apalpou Peixinho e disse:

-Quando vou poder fazer seu lombo novamente Puta?

- Vá tomar no cú fresco inrustido!

Após mais algumas ofensas entre ambos, oque se seguiu foi rápido:

Enquanto agredia JP, Erik recebeu um murro na têmpora, levando o ala ao chão que apesar do golpe não fazê-lo desmaiar o deixou zonzo.

Caído também estava “Peixinho”,que pode ver o rosto de Odalthir que irado partiu para cima de Erik o pegando pelo pescoço e dando-lhe uma joelhada nos “países baixos”.

-Está gostando?! É muito divertido bater nos outros não é?! Qual a sensação de quando o saco de pancadas é você?!

Disse Odalthir, abrindo a porta do banheiro e dando mais um soco em Erik.

Você não é macho?! Cadê sua força?! Ah, esqueci, você só é forte ao lado de seu irmão-clone...

Nesse momento, chegava Nara e Max, que preocupada com a demora de JP, pediu para o atacante acompanhá-la até a área dos vestiários.

Ao chegar à merda estava formada: Erik ao chão, JP aflito lutando para segurar Odalthir e alguns alunos como espectadores fazendo o famoso coro: “Briga! Briga! Briga!”

Eduardo ao ver seu irmão caído correu para defendê-lo de Odalthir e desferiu um soco, mas que foi contido por Odalthir que desviou usando a palma da mão esquerda e dando-lhe um gancho em Eduardo que caiu no chão, mas foi surpreendido por Erik que lhe deu um “tostão” na coxa, fazendo Odalthir cair.

Quando se preparava para socar o Ala, Max segurou Erik e disse:

- Já chega Erik! A festa acabou!

Outros garotos levantaram e seguraram Eduardo para que ele não tentasse revidar e continuar a briga.

Puto pelo ocorrido, Erik gritou com Max, algo que raramente ele fazia:

-Acabou?! Acabou?! Acabou o cacete! Só vai começar!

Pegando Erik pelo pescoço, atitude que espantou JP e Nara e disse ao ouvido de Erik:

-Seu babaca! Você quer comprar briga com o time de Basquete inteiro?! Aceite que apanhou, ajude Eduardo, não queira começar uma rixa entre a galera do futsal e do basquete.

- Ele começou a confusão! Ele me agrediu...

Max olhou para “peixinho” e já suspeitava oque podia ter acontecido e disse:

- O nosso “astro do basquete” não iria brigar sem razão, oque aconteceu? Qual foi o motivo?

-É Erik, porque você não diz a todo mundo e a seu “Deus” aí porque você levou uns sopapos?! Você quer que eu diga?!

José Pedro ficou tenso com as ameaças de Odalthir e cortou a discussão:

-Já chega Odalthir! A briga acabou... Vocês não estão vendo onde estamos?! Se algum professor,coordenador ou até o zelador vir ou ouvir essa confusão, todos nós, mesmo quem não brigou vai se ferrar bonito,a melhor coisa a fazer e vazarmos daqui.

O pensamento de JP surtiu efeito e todos resolveram ir embora, Max sem jeito, teve que acompanhar os gêmeos que estavam inconformados e ficaram esfriando a cabeça em um banco onde viram quando Peixinho entrara no SUV de sua mãe, que já estava a espera dele e deu uma carona a Nara e Odalthir até uma parada em frente a um shopping que antes de descer avisou:

-Precisamos ter uma conversa JP, amanhã eu lhe espero.

-Claro, até amanhã, disse Peixinho sem Graça...

Ao ficarem sozinhos, D.Luciana falou seriamente com JP.

- Obrigado pela preocupação filho, não teve a consideração de ligar para mim e seu pai, nós ficamos lhe esperando para o almoço e nada de você.

-Mas eu disse a senhora que iria ao Shopping.

-Mas não que iria passar a tarde toda lá JP, poderia ter a decência de ter me telefonado,

Conversa ia conversa vinha, e finalmente chegaram em casa,onde somente lá D. Luciana notou oque não pôde ver dentro do carro,o rosto de Peixinho,que apesar de ter melhorado,daria para notar.

-Meu deus José Pedro! Oque aconteceu ao seu rosto?! E esses arranhões?

A princípio JP quis mentir e ocultar os verdadeiros fatos ocorridos temendo que sua mãe depois de saber da história o pusesse em uma redoma de vidro e acabasse com o pouco de liberdade que ele tinha.

-Tudo bem mãe, eu vou contar, mas, por favor, sem drama e nada de contar a papai, senão eu não conto mais nada a você.

Após contar toda a história do assalto, da quase surra e de como foi salvo por Max.

- Eu deveria dizer ao seu pai oque aconteceu a você José Pedro Araujo de Medeiros, disse nervosa, D.Luciana.

-Mas não há o porquê de incomodá-lo apesar da gravidade do que você disse, e além do mais, eu lhe prometi segredo.

-E antes que eu me esqueça, faço questão de conhece o garoto que lhe salvou,diga que gostaria de conhecê-lo e convide ele para passar o fim de semana aqui ou quem sabe podemos ir para a casa de praia.

-Tudo bem, até sexta eu convido ele, disse JP.

Ao adentrar a residência, JP ao passar em frente ao escritório ouviu:

-Muito bonito José Pedro... Saiu e não teve nem ao menos a consideração de avisar seus pais, nós esperamos você e nem teve a atitude de ligar para casa.

- Desculpe pai, eu...

-Vá tomar seu banho José Pedro, ao menos para poder jantar conosco, aí depois conversamos.

Após tomar um banho e botar uma roupa apresentável, JP se encaminhou para o jantar, e assim como sua esposa, o JP Sênior não deixou de notar o rosto do filho e o questionou sobre oque havia acontecido.

Depois das explicações dadas, ouviu um sermão de seu pai, que assim como sua esposa, mostrou a intenção de conhecer o seu defensor.

-Gostaria de conhecê-lo amanhã, disse-lhe seu pai.

- Convide-o para almoçar conosco e passar a tarde aqui em casa filho.

-Ele poderia até dormir aqui filho, poderia trazer a farda e o material dele, indo junto com você para o colégio na quarta feira.

-Pronto, está decidido! Disse José Pedro Sênior.

Ao término do jantar, José Pedro ligou para Max, que estava em companhia dos gêmeos que inconformados pela humilhante derrota, cobravam atitude de Max.

Ao ver o número de chamada o atacante se afastou dos gêmeos para ter privacidade.

-Boa noite Sushi, alguma coisa errada?

- É, boa noite Max... Alguma coisa errada? Acho que mais ou menos.

-Então sem rodeios e diga oque está acontecendo.

-Meus pais souberam do ocorrido e querem lhe convidar para almoçar aqui em casa amanhã.

-Como?!

-Foi oque você ouviu Max, e acho melhor você aceitar, afinal é só um almoço, não um casamento.

- Tudo bem, afinal eu nunca tive medo de nada, não seria um evento social que me daria medo.

Diga a seus pais que aceitarei o convite e será um prazer almoçar em sua casa.

Em meio a conversa JP ouve:

- Ô Maxswell, manda essa gata sossegar o facho... A essa hora já está atrás de rola?!

Ao ouvir a voz, JP falou:

-Fala sério Max... Não vai me dizer que você está na companhia desses babacas?!

-Fazer oque JP? Eles estão curtindo o dodói e eu sou o terapeuta...

Mas como eu já disse, eu aceito o convite, amanhã então?

-Sim, Traga uma sunga, camisa, bermuda,desodorante e perfume se você quiser,podemos vir direto do colégio para o almoço ou podemos passar em sua casa paras pegar tudo.

-Acho melhor passar em minha casa, mas eu preciso da minha mochila, você poderia trazer para mim.

-Tudo bem, então Boa noite.

Após desligar, José Pedro anunciou a seus pais que Max aceitou o convite para o almoço,que ficaram felizes com a confirmação positiva.

Seu José Pedro e D.Luciana então se despediram de “Peixinho” e se recolheram cada um a seus quartos.

Deitado em sua cama, JP estava ansioso, mal conseguiu dormir ao esperar o dia amanhecer.

Continua...

Comentários

15/10/2017 01:16:19
"Quando o conto, na verdade, o relato, é de algo que realmente aconteceu, é mais fácil de escrever".exatamente jjrs,é como água fluindo naturalmente,desce corredeira abaixo..."Sobre os teus contos, eu estou amando, adoro o fato de ser novinhos. Li todos em uma noite e muito excitado. Continue que está muito bom".Obrigado, Já o conto verídico da minha vida,eu estou revisando para poder publicar,a idade por exemplo fica difícil,pois quando eu entrei na brincadeira era bem novo,aí tenho que suavizar mais...
13/10/2017 01:14:40
Muito bom!!! No começo também achei que não seria tudo isso e agr estou gostando
11/10/2017 19:56:56
Hahahaha... Quando o conto, na verdade, o relato, é de algo que realmente aconteceu, é mais fácil de escrever. As séries "De Inocente a amante de pica", "De inocente a amante de pica Retorno" e as que se referem ao Gabriel, desde o "Apagando o Fogo", são todas reais. Com isso é mais fácil de escrever. Estou iniciando um que é conto mesmo, não é real, e está um pouco mais difícil de escrever. Sobre os teus contos, eu estou amando, adoro o fato de ser novinhos. Li todos em uma noite e muito excitado. Continue que está muito bom.
11/10/2017 04:22:07
ESTÁ CRIADA A RICHA ENTRE AS TURMAS DE NATAÇÃO E FUTSAL. TUDO POR CAUSA DE UMA BRINCADEIRA DE MAL GOSTO DE MAX. MAS JP TEM A PARCELA DE RESPONSABILIDADE DELE TB. É COVARDE, FRACO. OU SE ABRE COM OS PAIS OU COM MAX OU ESTARÁ SEMPRE NO MEIO DE CONFUSÕES.
11/10/2017 00:05:03
É você que escreveu a série chamada "De inocente a amante de pica"? Muito legal,você já é especialista em contos caro jjrs... Já está no episódio 18,eu gosto do seu estilo: Contos de médio tamanho,sempre é mais fácil,já tentei diminuir mas não teve jeito,para no máximo em dez folhas no word. Um abraço!
10/10/2017 23:54:46
Obrigado jjrs,é meu primeiro conto e sinceramente nem eu levava muita fé nele,tanto que nem final ainda tem...Desde 2015 eu comecei a criar,fazer contos não é fácil,o primeiro capítulo pode até ser mas acho que difícil deve ser aquele que irá fechar,o último !
10/10/2017 19:46:26
Confesso que inicialmente não tinha levado fé no conto. Mas agora estou amando!!! Muito bom!!!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.