Casa dos Contos Eróticos

Surpresas da Vida (O Almoço-Cont.) 02 – 18 Mar 2016

Autor: Skinhead
Categoria: Homossexual
Data: 11/10/2017 20:35:30
Nota 10.00
Assuntos: Gay, Homossexual
Ler comentários (3) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

[ Após um dia exaustivo e apreensivo para ambos,enfim chega o dia do almoço de agradecimento a Max,onde os pais de José Pedro enfim iriam conhecer aquele que salvou seu filho das mãos de marginais]

José Pedro e Max estavam calados dentro do carro, até que D.Luciana quebrou o gelo:

- Novamente, fico muito feliz em conhecê-lo Maxswell, e agradeço muito por você ter se arriscado e salvo a vida de meu único filho, disse D.Luciana emocionada.

- oque é isso D.Luciana... Eu jamais daria as costas para JP, eu fiz oque fiz e não me arrependo, talvez se tivesse sido comigo eu não estaria agora conversando com a senhora.

-Porque diz isso Max?

-Bem, se fosse eu a vítima, com certeza eu estaria preso em alguma instituição sócio-educativa, pois eles não teriam saído vivos.

Mas eu me preocupei com JP e quis somente o tirar rápido de lá.

José Pedro sentado atrás da mãe tentava se conter para não rir...

- Mas como vocês se conhecem? Perguntou D.Luciana, vocês são tão diferentes, concluiu.

- É eu sei, apesar de não temos nada em comum: idade, séries e esportes diferentes, nós sempre nos esbarrávamos no colégio, às vezes eu assisto os treinos de natação depois do futsal.

- “Às vezes” Max?! Deixe de ser mentiroso atacante! Mãe, ele não perde uma, só vive azarando as “Maria Piscina” do treino, disse JP rindo,deixando Max meio que sem graça.

-Pô JP, oque sua mãe irá pensar de mim?! Vai achar que sou um tarado...

-Não se preocupe Max, não pensarei nada, afinal um garoto tão bonito e de belo porte físico deve fazer sucesso com as garotas do colégio, isso não é nada de anormal, deixe chegar seu momento também e verá.

Alguns minutos e finalmente chegaram ao condomínio, onde após Max se identificar, o carro de D.Luciana pode entrar.

Chegando em frente a sua casa,Max e JP desceram,Max perguntou:

-D.Luciana gostaria de entrar?

-Agradecida Max, mas prefiro esperar aqui enquanto vocês vão, não demorem muito.

Entrando em casa Max disse:

-Nossa “Sushi”, não vejo à hora de fazer seu lombo na sua cama...

“Vai sonhando”, disse JP rindo.

-Jogo rápido Max, vamos pegar suas roupas... Já sabe quais irá levar?

-Deixe de drama JP! Tudo está planejado, deixei tudo pronto.

Tudo já estava arrumado em cima da cama: Havia duas camisetas, duas cuecas, duas bermudas e uma sunga, além de escova, perfume e desodorante.

José Pedro aconselhou Max a pôr a farda do colégio também, pois gostaria que ele dormisse em sua casa e fossem juntos para o colégio.

Max aceitou o conselho e guardou tudo na mochila e sem demora saíram rapidamente.

-Vamos logo, quero chegar antes de seu pai para não fazer feio...

Rindo sem parar José Pedro falou:

-Está nervoso porque vai conhecer o “sogro” Max?!

Nem parece aquele que bateu nos marginais e nos garotos do colégio...

-Vá tomar no rabo JP... Seu pai é empresário, só não quero fazer feio na frente dele.

-Até parece que meu pai se importa com isso Max... Depois que conhecer meu pai, você verá que é uma pessoa normal.

Agora vamos deixar de perder tempo e ir embora.

Chegamos mãe! Disse JP ao entrar com Max no carro.

Após saírem do condomínio e rodarem mais alguns minutos, enfim chegaram a residência dos Medeiros, Max ficou boquiaberto com a beleza da casa, o tamanho da propriedade, da área verde e da própria casa.

-Bem Max, seja bem vindo a nossa casa, meu marido demorará um pouco então dará tempo para vocês tomarem banho até a chegada da hora do almoço.

JP levará você até o quarto de hóspedes onde você poderá tomar um banho, trocar suas roupas e descansar um pouco,agora me dê licença que irei ver como anda o trabalho na cozinha.

-Obrigado D.Luciana, fique a vontade.

-Nossa,que bela casa JP... Os gêmeos falaram a verdade, sua casa é padrão “top”, disse Max admirado com a arquitetura e o interior da residência.

-Besteira Max, não é diferente de sua casa, apesar de parecer luxuosa é uma casa normal, apesar disso meus pais são normais,não são esnobes...

Agora deixe de perder tempo e vá tomar um banho! Espero ter ver pronto antes da chegada do meu pai, disse JP empurrando Max para o quarto.

-Não se preocupe “Sushi”, vou estar pronto antes do “sogrão” chegar... Não quer me ajudar no banho, me ensaboando as “partes”?

-Sogrão?! Está se achando muito atacante, disse rindo JP...

Quanto ao banho vá sonhando, quanto a mim irei tomar um banho, quando acabar o seu passe no meu quarto, estarei com a porta aberta lhe esperando para uma partida de futebol.

Apesar do convite, após um bom banho, Max preferiu ficar no quarto, onde se deitou para um sono rápido até a chegada da hora do almoço.

Vendo a demora de Max, JP dirigiu-se ao quarto, mas ao vê-lo dormindo,preferiu deixá-lo em paz e voltar para seu quarto.

- Onde está Max JP? Perguntou D.Luciana ao ver seu filho sozinho no quarto.

- Ah mãe,ele está dormindo,foi tomar banho e quando fui falar com ele, estava deitado na cama e preferi deixar ele quieto.

Enquanto conversavam, enfim Seu José Pedro chegara, já era 13h20min, “Peixinho” ao ouvir o som do carro, correu até o quarto onde dormia o atacante, mas foi impedido por sua mãe que disse:

-Espere JP, deixe Max dormindo, seu pai com certeza irá querer tomar um banho antes da refeição, então deixe seu amigo descansar.

JP e sua mãe foram receber Seu José Pedro a porta, que ao entrar se desculpou pelo atraso, devido a uma reunião orçamentária na empresa.

-Desculpe pelo atraso querida, mas o dia estava cheio, irei tomar um banho antes do almoço, onde está o convidado de JP?

-Ele está no quarto querido,chegou,tomou um banho e deitou-se para descansar.

-Bem, então não irei mais perder tempo, disse Seu José Pedro se dirigindo ao quarto de casal.

Depois de alguns minutos, já mais refrescado e a vontade, se sentou a mesa, oque foi o sinal para que “Peixinho” fosse chamar o atacante.

Subindo rapidamente a escadaria,JP adentrou o quarto,onde calmamente acordou seu convidado.

-Max... Max... Acorda Max! Meu pai acabou de chegar...

Max acordou assustado e ainda sonolento se dirigiu rapidamente ao banheiro para escovar os dentes, após a higiene bucal, desceu acompanhado por JP que estava ao seu lado.

O almoço estava sendo posto a mesa, apesar de não ser um evento para empresários, a refeição era de primeira, com pratos sofisticados.

Lombo assado na cachaça, Salada crocante de frango defumado, arroz a grega e Capelete com camarão e molho de ervas finas.

D. Luciana tinha cogitado algo simples como uma boa lasanha e refrigerante,mas seu esposo quis algo mais requintado,principalmente para alguém que salvou seu único filho do pior.

Ao entrarem na sala de jantar, Max foi recebido com um aperto de mão e um abraço forte do Pai de JP.

-Seja bem vindo Max! É um prazer recebê-lo em minha casa... Estamos muito felizes e agradecidos por ter salvado nosso filho, fique a vontade e sinta-se em casa.

-Obrigado Seu José Pedro, não há de quê... Jamais deixaria algo acontecer com JP, fora que foi um prazer detonar aqueles marginais.

- Vejo que é bem encorpado Max, oque faz?

- Sou atacante do time de Futsal e faço artes Marciais no colégio Senhor.

-Que beleza Max, parabéns... Ouviu isso JP?

Quem sabe sendo amigo de Max possa aprender outros esportes mais fortes e aprender a se defender.

José Pedro fez cara de quem não gostou do comentário, mas antes que pudesse responder algo, Max disse ao pai de “peixinho”.

-Realmente Senhor J.Pedro, seria muito bom JP fazer um esporte de contato para aprender a se defender e ganhar corpo, poderia entrar na minha turma.

“peixinho” se sentiu incomodado com a atitude de Max, mas se tranqüilizou ao ver o atacante concluir seu pensamento.

- JP é um bom esportista, respeitado e invejado pelos outros, seu tempo é bom, está entre os três melhores do time de natação e é motivo de orgulho para o colégio, perder ele seria um desfalque ao grupo... Mas o senhor está certo, um segundo esporte e especialmente uma arte marcial seria “de boa” para ele.

-É muito bom saber disso Max, às vezes apesar de parecer que não gosto da escolha esportiva dele, na realidade me importo e fico feliz em saber do que você falou agora,e se ele está contente para mim basta.

Em meio à conversa, Max recebe um SMS em seu celular, Era Erik e o conteúdo da mensagem o deixou espantado.

-Algum problema Max? Perguntou “peixinho” desconfiado com a expressão do atacante ao ler a mensagem.

-Problema algum JP, só a mensagem de uma “gata” que não larga do meu pé...

-Sei... Sei...

Seu José Pedro riu e disse:

-Melhor fase da vida, namorar ou ficar, tenho ótimas lembranças, mas no final de tudo,escolhi a melhor,falou Seu J.Pedro olhando para sua esposa.

-Max pega todas pai,Maria chuteiras,basqueteiras,tatames e piscinas mas só uma ele não pega: a Nara...

-Gosta da Nara Max? Perguntou D.Luciana

-Gosto, mas Nara é especial, ela é diferente das outras garotas, sabe se valorizar, é a qualidade dela: Se respeitar ao contrário de outras que são dadas.

-Eu adoro a Nara, é uma ótima garota e boa amiga assim como Odalthir, ela faria um belo par com você Max, mas se você realmente gosta dela tem que abrir mão de certos hábitos,ser menos pegador e fazer a escolha certa e definitiva.

-Realmente D.Luciana, disse Max.

O almoço estava terminando e Seu J.Pedro falou:

-O almoço estava perfeito querida, agora me desculpem, mas irei tirar um cochilo para descansar,Max sinta-se em casa,gostaria de poder conversar mais,você é um ótimo rapaz mas terei depois que voltar ao escritório para resolver alguns problemas...A noite nos vemos e poderemos bater um papo.

- Não precisa se desculpar Seu J.Pedro sei como é, minha mãe viaja a trabalho e fico duas semanas sozinho em casa.

Após seu J.Pedro se retirar, Max ficou a mesa junto a “Peixinho” e sua mãe batendo papo e matando a curiosidade de D.Luciana sobre a vida do atacante.

Enfim após alguns minutos, D.Luciana se despediu e foi para seu aposento e Max convidado para jogar games, foi com JP para a sala de vídeo.

Chegando lá Max sentou em uma poltrona e falou a JP:

-Desculpa “Sushi”, gostaria até de jogar com você, mas se não se importa estou a fim de bater um ronco.

Triste JP falou:

-Porra Max, estava querendo brincar com você, se divertir, cair na piscina e você prefere dormir?

-Não fique com raiva minha putinha “bunduda”, nós teremos tempo para brincar bem gostoso...

-Seu cafajeste... Disse rindo JP.

Apesar do aparente desinteresse de Max, à tarde e a noite seria promissora na casa dos Medeiros.

Continua...

Comentários

13/10/2017 01:34:50
Gostando bastante
11/10/2017 21:03:10
Espero que a tarde e a noite sejam deliciosas mesmo!!! Interessante que o JP se soltou fácil com o Max!
11/10/2017 20:53:15
POXA, QUE PENA. MAS COM CERTEZA OS GÊMEOS ESTÃO POR TRÁS DESSA ATITUDE DE MAX. O QUE SERÁ QUE DISSERAM??? CURIOSO DEMAIS EU... RSSSSSSSSSSSSSSSSSS

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.