Casa dos Contos Eróticos

A descoberta 2 – A perda da Virgindade.

Autor: Skinhead
Categoria: Homossexual
Data: 15/10/2017 14:44:15
Nota 9.75
Assuntos: Gay, Homossexual
Ler comentários (4) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

É amigos, na vida há uma coisa que nunca devemos menosprezar, que é o inesperado.

Isaias vivia me convidando para passar o fim de semana na casa de sua família, lá no bairro de mãe Luiza, minha mãe não queria, dizia que o bairro era perigoso, sim, realmente era, mas todos sabem como é mãe, vê um pinscher latindo e já exagera dizendo que é um Dobermann...

Depois de azucrinar por uma semana, minha mãe concordou em me deixar ir,confiando em meu bom comportamento e na proteção de Isaias .

Fomos no final da tarde,nós dois e sua avó,chegando lá eu me instalei no seu quarto,era uma casa simples de 2 cômodos,como ele era o”homem da casa”,era o mais lógico ter privacidade.

Vimos um pouco de TV e quando deu umas 22hrs fomos dormir, acordamos pelas 8hrs e fomos para a rua para ele me mostrar o bairro.

Andamos algumas ruas,me apresentou a gurizada,jogamos uma pelada e depois voltamos para sua casa,tomamos um banho separadamente,lógico e almoçamos.

Mas o negócio pegou a tarde, nós fomos a casa de um amigo dele chamado”boy caveira”,aliás todo mundo era chamado de”boy” lá no bairro.

Isaias disse que lá no bairro ele era o “reis”, algo como um “pica das galáxias”,um”bam-bam-bam”.

Ao chegarmos, quem nós atendeu foi um garoto chamado “boy Gabiru”,primo do tal caveira,e foi dizendo:

-E aí negão! Tava sumido, não quer mais andar com a galera não é?

-Vai se fuder galado! Boy caveira ta aí?

-Está... E essa princesinha, quem é?

-Fica na tua fresco, nem conhece o boy é já fica tirando gracinha?!

Ao adentrar a casa, nós dirigimos a um dos quartos, o que vi me deixou de boca aberta: Eram oito caras, deveriam ter entre 14-18 anos, alguns estavam sentados na cama e os demais no chão,9 ao todo se contar com o Gabiru...

Três sentados na cama, mais três aos pés da mesma e mais dois juntos a parede.

Estavam vendo um filme de putaria, todos ao nós ver falaram conosco, era “fala boy” pra lá, “beleza boy” pra cá.

O tal caveira se levantou olhou para nós e chamou Isaias para bater um papo no quarto, um dos que estavam sentados ao chão sentou-se na cama, eu estava em pé,quando depois de um tempo,Isaias e caveira voltaram.

Caveira sentou-se ao chão e Isaias ficou do meu lado, as vezes atrás de mim, passado alguns minutos, um dos garotos que estavam na cama disse:

-Ei suas putinhas!!Está na hora de “rockear”,podem começar a mamar na mamadeira, ou vcs acham que estão aqui só para ver filme?!

Eu fique paralisado, fiquei olhando os dois meninos que antes estavam encostados a parede,sem frescura caírem de boca na chibata dos caras, que gemiam e se contorciam e chamavam os viadinhos de tudo que é nome.

Ao olhar para trás, vejo que Isaias havia desaparecido, pergunto ao gabiru, que estava na porta, aonde ele tinha ido,então ele respondeu:

-Relaxa aí boy, ele foi fazer uma coisa para caveirinha e volta logo...

Meu instinto de defesa me mandou fazer oque todo garoto da minha idade deve fazer:

Saí do quarto correndo em direção a porta, mas o “Gabiru” me agarrou pela cintura e disse:

-Calma “princesa”, já vai embora porque?Está com medo de alguma coisa?

-não, não,não estou com medo de nada não,mas acho que vou voltar para casa,está ficando tarde...

-besteira boy, ninguém aqui vai lhe fazer mal,a galera aqui é de rocha,a gente só faz o bem...

Nisso, boy Gabiru continuava a me agarrar pela cintura e eu podia claramente sentir o volume de sua rola no meu rabo e seu hálito quente no meu pescoço e dizendo no meu ouvido:

-Que rabinho gostoso princesa, eu estou loco para dar uma “dropada” nesse forninho!!

Levando-me de volta ao quarto, pude ver a orgia em pleno vapor, enquanto os viadinhos chupavam freneticamente a rola dos malandros, eles eram penetrados por dois garotos, sendo um desses o boy caveira, enquanto os dois restantes aguardavam sua vez na putaria.

Caveira nós viu e fez sinal para que gabiru me levasse ao outro quarto.

Lá chegando, ele fechou a porta e sem cerimônia foi tirando sua camisa e sua bermuda, disse para me fazer o mesmo e relaxar.

Neguei-me a tirar a minha roupa e fiz menção de sair, ele me bloqueou, inutilmente tentei resistir, forçando e tentando empurrá-lo, mas ele era forte, pois era três anos mais velho que eu, e só para esclarecer, boy gabiru não tinha esse apelido por ser raquítico, era mais devido a sua beleza,o boy era feinho,mas tinha um corpo razoável,com umas perninhas estilo jogador,bem fortinhas e torneadas.

Continuando a tentar sair, ele “emputeceu”, me puxou pelo cabelo e deu um tapa na minha cara,me fazendo cair sentado no chão,me fazendo chorar,já que nunca ninguém bateu em mim na cara,nem minha mãe...

Ele me levantou e me pôs sentado na cama, pegou no meu queixo e disse:

-O negócio é o seguinte seu playboy galado: eu estou a fim de uma mamada gostosa e de comer um redondo apertado, já estou cansado daqueles viadinhos folotes, então você tem uma escolha, de duas, uma:

Ou você pode dar uma pirocada legal comigo, ou então pode escolher brincar com a galera que está na sala, e aí? O que vai ser?Só nós dois ou a galera?

Nervoso e sem escolha, tive que aceitar, afinal, melhor bater de frente com um boi de que com uma boiada.

Ele não perdeu tempo, se aproximou de mim e me fez ajoelhar-me, forçando a chupá-lo, comecei mas senti aquele gosto de rola e líquido pré-gozo, nesse momento tirei-o de minha boca e cuspi no chão mas na seqüência levei um tapão no lado esquerdo e ele disse:

-O que foi?! A princesinha está com nojinho?

Isso é sabor de rola de homem seu putinho!

Vem logo! Deixa de frescura, não quero saber de mimo para meu lado não...

Então eu comecei a chupar, chupar, chupar até atenuar aquele gosto acre.

Mas como toda puto safado, comecei a gostar da rola, mas principalmente dos afagos que ele fazia em meus cabelos.

Gabiru começou a intensificar seus movimentos, fudendo minha boca, ele dizia:

-Isso putinha! Chupa seu macho! Vou encher essa boquinha de leite seu “filhinho de papai” e depois arregaçar esse rabinho empinado!

Continuei chupando, lambendo, babando aquele pedaço de carne cheio de veias até que veio o primeiro jato de porra quente.

Gabiru segurou minha cabeça, me fazendo engolir todo seu leite.

Ele deitou na cama e eu fiquei mamando até limpar seu pau, alguns minutos e ele começou a dar sinal de vida, ficando ereto novamente.

Sabendo que à hora do abate se aproximava, ainda tentei argumentar com ele (oque foi pior...), suplicando:

-Por favor Gabiru, marca não! Vai doer, eu não quero não,eu ainda sou boy,eu sou virgem,nunca dei a bunda...

-Vixe Boy!!! De rocha!! Você é virgem mesmo playboy?! Na moral?!

Gabiru ficou eufórico quando soube que iria pegar um rabo virgem,parecia um menino ganhando um mega drive...

-Ei boy, pode ficar de boa, eu juro que vou ser bem carinhoso, você não é como aqueles “folotes” lá da sala.

Já tranquilo e confiando nele, eu tirei a bermuda e a cueca e deitei na cama, então ele pegou um frasco de creme corporal e besuntou o cacete, empinei o rabo ficando debruço na cama.

Com o pau todo lubrificado, ele penetrou a cabeça na entrada do meu cu, forçando, rasgando minhas pregas virgens, meu cuzinho estava sendo invadido por aquele pau grosso e cheio de veias. Comecei a sentir muita dor, tentei ir pra frente mas ele puxou pelos quartos com força e enterrou toda aquela rola dentro da minha bundinha...dei um grito alto de dor... Meus olhos ficaram encharcados de lagrimas, chorei um pouco, senti-me rasgado ao meio...

Eu pedia para ele parar mas ele nem se importou, era como se eu não estivesse ali..., e quando eu fiz menção de gritar, ele tapou a minha boca e metia mais ainda...

Ele penetrou muito, mas logo em seguida a dor sumiu e aos poucos se tornou excitante, eu estava começando a gostar, a querer mais.... Meu rabo queria mais.... Meu corpo tremia de prazer.

Gabiru estava excitado, quase fora de si, metendo cada vez mais rápido, até que deu um gemido alto e gozou muita porra lá dentro...

Continuamos deitados na cama por uns minutos, com ele me abraçando e cheirando meu cabelo, fiquei doido pelo boy, nunca pensei sexo seria tão bom,apesar do início rude...

Quis dar mais uma, mas resolvemos nos vestir, ao chegarmos à sala a orgia rolava solta, com os dois veadinhos sendo devorados pelos seis machos, pedi a gabiru para sairmos dali, pois os dois garotos que estavam na mão, esperando à hora deles foderem os boiolinhas , já estavam me olhando e eu não estava pronto para um “ménage à trois”, então ele me levou lá para fora da casa até Isaias chegar.

O fim de tarde iria render muito, como eu disse, esperamos Isaias chegar, ele falou conosco e foi entrando na casa para falar com o caveira.

Mas tão rápido quanto ele entrou, ele saiu e foi logo dando uma “escala de mão” nos peitos de Gabiru...

-O que você fez com ele seu filho da puta?! Você ficou doido?!

-Doido porque negão?!

-Não se faça de sonso, você se aproveitou da “inocência” do boy para comer o cú dele!!

A boyzada ficou animada, esperando o início do “combate”, já começando a fazer o coro: “Briga! Briga! Briga! Briga!”

-Fala aí Fabyiano, ele forçou você a trepar? Ele bateu em você?

Eu fiquei com um pouco de receio, mas disse:

-Sim, eu não queria fazer, mas ele me forçou, me levou para o quarto e me fez chupá-lo e depois comeu meu cú...

Isaias já ia para cima dele para as vias de fato, mas eu concluí a frase antes que a pancada comesse no centro e disse:

-Mas eu gostei.... Não queria no começo, mas deixei acontecer doeu, mas apesar de tudo foi bom, foi legal.

Você não precisa brigar por minha causa, sei que você só quer me defender, mas deixe quieto.

Pude sentir o quanto Isaias ficou desolado e um pouco desapontado comigo, mas já tinha acontecido, não foi como o planejado, afinal mais ele do que eu esperava esse momento...

Depois dos ânimos esfriados, ficamos lá um pouco e depois fomos embora.

Eu podia ver na expressão dele o quanto ele estava incomodado, parecia que tinha uma espinha na garganta, mas no meio do caminho, Isaias não se conteve e soltou o que estava preso:

-Você não passa de um galado filho da puta!! Você me sacaneou, me desconsiderou!!Logo eu que sempre estive do seu lado, sempre fui seu amigo...Você jurou que eu ia ser seu primeiro...

-Me desculpa Isaias! Eu não queria! Ele era mais forte de que eu, me perdoa!

Eu fiquei chorando no caminho enquanto ele ficou calado sem dar mais um pio, mas na realidade o único culpado do que aconteceu, não era ninguém menos de que ele, pois “ele” me levou lá ,“ele” me deixou lá, se ele tivesse me levado com ele, nada teria acontecido.

Chegamos a sua casa, eu me dirigi ao banheiro, tomei um banho e fiquei vendo TV até a hora do jantar, que foi feito em silêncio, o que chamou um pouco a atenção de D.Júlia, que estranhou o fato, afinal sempre estávamos rindo e falantes.

-Alguma coisa errada meninos? Aconteceu algo de errado entre vocês?

Nada não Vó,só o Fabyano que me fez “trairagem” na partida de futebol...

-Trairagem?

-Você deixou roubarem a sua bola, a culpa foi sua por não ter cuidado com o que era seu...

Ao acabarmos o jantar ficamos vendo TV e fomos dormir.

Lá para o meio da noite, fui acordado com um peso encima do meu corpo, uma mão em meu pescoço e alguém sussurrando:

-Acorda “filho da puta”! Acorda que agora vamos bater um papo...

-Isaias?! Que porra é? Você está doido?

-Doido e você por ter sacaneado comigo seu merda...

Você me traiu, me traiu com aquele viadinho galado, você me desconsiderou!

Você é minha putinha entendeu?! Você é meu e de mais ninguém...

-Terminou?

Eu não sou de ninguém!

E já que você não tem mais nada a dizer, acho melhor você ir dormir negão,eu estou cansado...

-Está bem, mas não sem antes fazer o que eu deveria ter feito há muito tempo...

Isaias puxou meu calção para baixo com violência, enquanto com a outra tapou minha boca ,usando minha cueca, ele encostou no meu ouvido e disse:

- E aí? Vai ser por bem ou por mal? Você decide...

Eu tentava me livrar mas ele disse:

- “Calma minha cadela... eu sei que você quer... não tenha medo... vou te fuder legal,vou dar a você tudo aquilo que aquele merdinha não deu!!

Ele começou a pincelar meu cú com sua rola, eu me sentia sufocado, meu rabo doía com suas estocadas, parecia uma máquina, um pistão de carro, trabalhando sem parar.

Já me acostumando com as bombadas, deixei meu corpo relaxar, Isaias em sussurrando em meu ouvido mandava eu rebolar, o que eu fiz prontamente.

-Isso putinho! Rebola na minha rola, que cuzinho gostoso... rebola na chibata do seu negão!

A raiva tinha passado, agora nesse momento eu só sentia prazer e um calor queimando meu corpo, então sussurrando eu disse:

-Goza na tua putinha! Enche esse rabinho de leite!

Poucos minutos depois, comecei a sentir aquela rola pulsar dentro de mim, despejando porra quente no meu cú.

Apesar da trepada não autorizada, foi uma das melhores trepadas da minha vida, apesar de ser apenas a segunda...

-Passada a noite, acordamos para aproveitar o último dia juntos e fomos para a praia nos divertir, eu Isaias, Gabiru, Caveira e a boyzada.

Descemos uma rua até chegar a orla, e em alguns minutos estávamos na beira da praia, os moleques tiraram as camisas e foram para a água.

Eu comecei a me despir, ficando somente de sunga, pois não queria molhar minha bermuda, adentrei a água para me juntar aos demais, mas não me aprofundei muito, ficando somente com a água na linha do umbigo, pois a correnteza na via costeira sempre foi traiçoeira.

Fiquei brincando por bons minutos até me cansar e ir me sentar na areia para descansar e ficar apreciando o mar.

Nisso, Caveirinha saiu do mar, se aproximando e sentando-se ao meu lado.

Sem muita frescura, ele foi direto ao assunto, disse que o primo dele falou de como foi a“dropada” e que gostaria de saber se eu era tão gostoso como o Gabiru havia dito.

Eu recusei e pedi a ele que não me levasse a mal, pois eu ainda estava com o rabo “lascado” e não iria agüentar dar outra, pois tinha acabado de perder o cabaço mas que isso não queria dizer que nós não iríamos fuder no futuro.

Ele gostou da minha resposta e disse:

-De rocha boy,você sabe onde eu moro e onde minha casa fica, quando quiser é só dar uma chegada no bairro, garanto que quando você quiser dar uma, eu vou lhe mostrar o que um macho de verdade faz...

Curtimos bem a manhã, mas eu tinha que me preparar para o retorno a minha casa, eu e Isaias voltamos a sua casa ao meio dia, tomamos um banho, almoçamos, e depois de nós despedimos, ele ficaria responsável por me deixar em casa e dormiria lá também, pois ao contrário de mim, ele não tinha aula, devido a contratempos na rede de educação estadual, algo corriqueiro no nosso estado...

Ao chegar em casa, fui recebido calorosamente pela minha mãe e avó com beijos e abraços fortes, parecia que tinha acabado de vir da “guerra do golfo”...

-Meu filho! Que bom que você voltou...Espero que tenha se divertido, vejo que pegou um bronzeado.

E aí, brincou muito por lá? Fez muitos amigos?

-Sim mãe, aproveitei muito...

Se ela ao menos suspeitasse do tipo de brincadeiras que fiz, ela me mataria de surra para eu nunca mais esquecer.

Bem amigos, irei parar por aqui para não deixar tão longo, começarei o capítulo 6 onde começo a me enturmar e fazer amigos de todos os tipos e ver que em uma grande “lavoura” pode-se ter vários tipos de “leguminosos”, um melhor de que o outro.

Onde começarei a me relacionar individualmente com três garotos que tiveram presença marcante e importância na minha vida sexual.

Mas somente por um deles eu descobri o significado do verdadeiro amor, a dor do sofrimento, da separação, a alegria do perdão, da reconciliação e um amor que não me usou somente como um boneco inflável ou um deposito de esperma.

Continua...

Comentários

15/10/2017 21:26:09
Delícia
15/10/2017 18:20:57
LAMENTÁVEL. A ATITUDE DE ISAIAS FOI DEPRIMENTE. TE LEVOU A UM LUGAR DESCONHECIDO. DEIXOU SOZINHO NAS MÃOS DOS LOBOS. NA VERDADE ELE TE PROSTITUIU. NÃO PERDOO ISSO NELE. DE FATO ELE PODERIA TER SIDO SEU PRIMEIRO E A COISA PODERIA TER TOMADO OUTRO RUMO. MAS ISAIAS FOI BABACA DEMAIS. E AINDA POR CIMA SE SENTIU NO DIREITO DE TE ACUSAR DE TRAIRAGEM. QUEM TRAIU FOI ELE. JAMAIS PODERIA TER FEITO O QUE FEZ.
15/10/2017 15:41:05
Gostei
15/10/2017 15:40:58
Continue. bom.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.