Casa dos Contos Eróticos

UMA BUNDA EMPINADA BRANQUINHA E UM NEGÃO BEM DOTADO TARADO... NÃO TEVE JEITO... FOI ATÉ O TALO!

Autor: NUBER
Categoria: Grupal
Data: 18/10/2017 14:42:49
Última revisão: 17/11/2017 13:48:06
Nota 10.00
Ler comentários (5) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Assim que me divorciei mudei para uma quitinete em um predio de quatro andares perto de onde trabalhava como supervisor de vendas em um teleatendimento de uma empresa de atacado de gêneros alimentícios e a coisa estava bem tranquila quando o destino resolveu mudar tudo.

Meu nome é Fabio, tenho 31 anos, 1.70m, 15 cm de rola, branco de cabelos quase loiros, um corpo bem legal, jogo bola todos os finais de semana e faço caminhadas todas as tardes e após ter me separado da esposa passei a pegar todas as putinhas safadas que cruzavam o meu caminho.

Sempre fui muito ativo sexualmente e minha ex-esposa depois de algum tempo de casada começou a relaxar tanto fisicamente quanto no dialogo e acabou se tornando uma tremenda chata e quando passei a pegar as gostosas pra gozar gostoso e ela descobriu a relação virou um inferno e só me separando é que passei a ter um pouco de sossego.

O predio onde passei a morar tinha 60 pequenas quitinetes e como o aluguel era mais barato em relação aos outros prédios da região vivia lotado de inquilinos e a grande maioria era de trabalhadores daquela região onde havia um comercio bastante intenso.

Conheci Sandra, ou melhor, Sandrinha como gostava de ser chamada logo que ela se mudou para meu predio no segundo andar dividindo o aluguel da quitenete com uma prima e não tinha como deixar de notar aquela loirinha de 21 anos de cabelos compridos, pernas grossas e com um belo par de seios enormes e imponentes que pareciam querendo saltar pra fora de suas camisetas, blusas e vestidinhos decotados ao extremo que mais mostravam do que escondiam.

O que faltava a Sandrinha era uma bunda empinada que ela tentava disfarçar essa única imperfeição com vestidinhos e saias rodadas pra tentar fazer parecer um maior volume além de enfiar as calcinhas no rego pra aumentar o bumbum.

Sandrinha era uma gata que adorava se exibir e tava na cara da safada que ela era uma devoradora de machos e nem tentava disfarçar, bem diferente da prima que dividia a quitinete que era uma daquelas evangélicas fervorosas com roupas e cabelos compridos típico das crentes de carteirinha.

Quando cruzava com Sandrinha na portaria do predio sempre a cumprimentava com beijinhos no rosto e ela correspondia toda sorridente deixando o ambiente bem mais alegre.

Apesar dos constantes bom dia ou boa noite nunca tinhamos trocado ideias até que naquele dia a tardezinha quando cheguei do trabalho fui direto para o banho como sempre fazia e quando estava me enxugando a campainha da porta tocou e me enrolando na toalha fui atender e ao abrir a porta dei dei de cara com o sorriso lindo de Sandrinha e pra deixar qualquer homem mais feliz ela estava com uma camisetinha colada no corpo sem sutiã e os bicos de seus seios enormes pareciam quer furar o tecido, uma minissaia jeans completava o traje deixando-a mais sexy e sorrindo perguntou se podia entrar pra falar comigo e brinquei dizendo que se ela não se importava que eu estivesse só com uma toalha no corpo abri a porta por completo e mandei-a entrar e ela sorrindo entrou e se sentando no sofá disse:

-Bem Fábio, eu sei que você é o supervisor de telemarketing na empresa que você trabalha e também é a pessoa que contrata os vendedores e como fiquei sabendo que tem duas novas vagas resolvi vir te pedir pra você me dar uma chance... eu sei que na empresa as vendedoras além de ganhar bem tem um bom plano de saúde e como sou uma boa vendedora tenho quase certeza que posso me dar bem... apesar de parecer uma garota meio vida torta quando o assunto é trabalho posso garantir que sou bastante séria!

Eu havia me sentado em um banquinho bem de frente pra aquela garota e não tinha não notar sua calcinha vermelha de renda se mostrando quase totalmente por estar usando uma minissaia bem curtinha e já que ela estava sendo tão determinada em vir falar comigo sobre o emprego disse:

-Se pra conseguir o emprego de vendedora fosse necessário beleza tenho certeza que você seria contratada no ato Sandrinha, além de bonita é muito simpática, mas vou ser bastante honesto com você garota... amanhã irei entrevistar as pessoas que deixaram os currículos no DP da empresa... se eu achar que você merece uma das vagas pode ter certeza que irei analisar com carinho... mas... olhando pra você... toda linda e gostosa certamente seria um prazer trabalhar contigo e poder desfrutar todos os dias sua beleza estonteante.

Sandrinha deu um sorrisinho safado e toda sensual cruzou as pernas mostrando sua bucetinha estufada na calcinha de renda vermelha e disse:

-Hummm... acho que eu ia adorar ter um supervisor tão gentil e carinhoso quanto você... quem sabe amanhã depois que me entrevistar você se convença que serei uma boa vendedora e ai poderemos trabalhar juntinhos!

Já fazia 4 dias que estava na seca sem beijar ou comer alguém e foi impossível conter uma ereção estufando a frente da toalha e não teve como disfarçar e Sandrinha percebendo isso disse toda safada:

-Bom... eu ia falar que se fosse contratada amanhã eu ia dar gostoso pra você... mas acho que não vou aguentar esperar não... eu sou uma garota completamente sem juízo quando vejo um pau duro na minha frente por minha causa... se quiser me comer... é só me pegar com vontade... que tô sempre cheia de amor pra dar... e não pense que o que acontecer aqui hoje, amanhã você será obrigado a me dar o emprego!

Fiquei boquiaberto com a determinação daquela loira linda deliciosa e quando pensei em esboçar uma reação ela se levantou do sofá e se ajoelhando na minha frente abriu a toalha e em segundos sua boca quente engolia meu pau por inteiro e passou a mamar deliciosamente.

Que boca quente e gulosa tinha aquela loirinha safada... em instantes ela ficou completamente nua e a coisa pegou fogo de vez.

Rapidamente estávamos na minha cama e como as portas do meu guarda roupa eram totalmente espelhadas eu via nossos corpos num 69 perfeito... que bucetinha tesuda e meladinha ela tinha... e aquela garota sentia tanto tesão que parecia que fazia xixi de tanto liquido que expelia de sua rachinha rosada depilada. Ela me colocou de costas na cama e sentando no meu pau passou a cavalgar como uma louca... seus peitos enormes balançavam diante dos meus olhos e eu sugava forte os bicos rosados de seus seios... a safada colocava uma das mãos pra trás e enquanto cavalgava na minha rola ficava brincado com as bolas do meu saco.

O tesão era tanto que não consegui controlar meu tesão e dando um gemido alto enchi a bucetinha gostosa da putinha loira e a safada também gozou junto e ela logo mostrou que era bem mais tarada que as putas normais... ela desceu de cima e tornou a cair de boca na minha rola toda cheia de porra e passou a sugar e lamber tudinho e minha rola nem chegou a dar uma amolecida voltando a ficar dura como uma rocha e ela então passou a tolha entre suas coxas pra dar uma enxugada na buceta e se colocando de 4 na beira da cama sussurrou:

-Vem meu tarado gostoso... me pega assim... soca com força... da uns tapas no meu bumbum... adoro gozar assim... me fode seu safado!

Nem precisou mandar duas vezes e como já tinha gozado pude dar o trato que aquela putinha tarada gostava e ela tinha um orgasmo atrás do outro... Sandrinha era uma ninfomaníaca com certeza... durante mais de hora comi a buceta e o cu da vadia e então ela me fez deitar de costas e passou a me chupar brincando com meu saco com sua mão quente e sua língua esperta me fazendo gozar novamente.

Fomos para o banho e ficamos no chuveiro bastante tempo deslizando o sabonete no corpo do outro e Sandrinha comentou que tinha ficado com inveja da minha bunda grande e bonita... ela dizia que evitava tirar a roupa de costas porque tinha uma bunda chapada e a primeira coisa que iria fazer quando conseguisse grana seria colocar silicone no bumbum pra deixá-lo bem empinadinho.

Quando Sandrinha se despediu pra voltar pra sua quitinete ela sorrindo bem sacana disse:

-Isso que aconteceu aqui hoje foi só um aperitivo... se você me ajudar a ser contratada la na empresa... prometo que vou te fazer gozar mais gostoso ainda... sou uma putinha completissima e topo todas as loucuras que você quiser fazer... todas mesmo!

Realmente aquela fim de tarde tinha sido pra la de especial... que tesão louco aquela garota transmitia... uma delicia de mulher com carinha de anjo!

No dia seguinte após o almoço fui pra minha sala para entrevistar as pretendentes ao cargo de vendedora e tinha 6 mulheres e 4 homens e claro que Sandrinha estava lá toda linda com um vestidinho florido até bem discreto e então deixei pra atendê-la por ultimo e quando terminei decidi que iria dar uma chance para a loirinha safada e disse a ela que o período de experiência era de uma semana e que teria que aproveitar pra mostrar que tinha capacidade pra ser efetivada de vez.

Após três dias senti que Sandrinha tinha a mesma gana para o trabalho de vendedora quando tinha para a sacanagem, entre as 10 pessoas que trabalhavam naquele setor ela já estava vendendo mais que 3 vendedoras bem mais experientes.

Aquela loirinha fora do serviço se mostrava uma putinha cheia de idéias sacanas e de vez em quando batia na porta da minha quitinete só enrolada em uma toalha e quando entrava já me agarrava tirando meu pau pra fora e mamava como um bebe esfomeado e depois de deixar minha rola dura me empurrava pro quarto e sentava no meu colo e cavalgava como uma louca gemendo alto e gozando copiosamente.

A safada também gostava de transar se olhando nos espelhos enormes do meu guarda roupa.

Após a primeira vez com Sandrinha durante uns 60 dias nunca mais sai com outra garota, a safada praticamente me deixava no chinelo tirando todas as gotas de porra do meu saco... ela era insaciável tanto para o trabalho quanto para putaria.

Uma noite ela me apareceu na minha quitinete junto com uma amiga e toda safada disse que iríamos fazer algo diferente e logo as duas ficaram nuas e fomos pra cama, duas vadias lambendo e chupando meu pau e meu saco ao mesmo tempo era uma loucura fantástica, Jessica era o nome da amiga dela morena e as duas também adoravam lamber a buceta da outra... naquela noite gozei 3 vezes e ainda bem que no dia seguinte era um feriado e a empresa estaria fechada porque fiquei tão esgotado que só acordei no dia seguinte quando passava das 10 horas.

Sandrinha rapidamente mostrou que era uma excelente vendedora chegando ao segundo lugar entre todas as outras e claro que passou a ganhar bem e ela sempre me agradecia dizendo que eu tinha sido seu anjo da guarda e que podia pedir qualquer coisa que ela faria sem frescura.

De vez em quando a gente saia pra algum barzinho pra tomar um lanche e ficávamos batendo longos papos e a safada me confessou que realmente ela era uma putinha insaciável e sem um pingo de juízo, dificilmente conseguia ficar mais que um dia sem trepar e que se um cara tirasse o pau pra fora e mandasse ela chupar... topava no ato... já tinha participado de muitas festinhas de cabide... que desde que perdera o cabaço bem novinha com um padrasto tarado viciou em sexo e que também adorava transar com meninas também.

Curioso a respeito das aventuras sexuais da loirinha tarada eu quis saber qual a maior loucura que ela já tinha feito e a putinha me contou que fazia 5 meses que havia ido a um baile com uma amiga em uma cidade vizinha e quando quis embora não encontrou a amiga e então dois rapazes negros jovens lhe ofereceram uma carona em uma Kombi e ela aceitou, porém quando entrou na perua havia mais 4 rapazes e logo foi agarrada e a deixaram nuazinha e durante os 50 km da viagem ela foi currada por todos eles... dos seis rapazes só um tinha uma rola normal, todos os outros eram bem dotados e deixaram sua bucetinha e seu cuzinho completamente inchados e a putinha me confessou que no começo da putaria ela ficou com medo que eles a machucassem, mas depois a safada disse que gozou como uma louca e ficou frustrada de nunca mais ter visto nenhum dos rapazes negros... a vadiazinha tarada gostaria muito de repetir a safadeza com eles.

Foi então que fiquei sabendo que no primeiro andar do meu predio iria desocupar uma quitinete e me lembrei que meu amigo Marcos havia me pedido que se soubesse de alguma quitinete ou pequeno AP pra locar naquela região era para avisá-lo porque além de morar bem distante do trabalho sua mãe tinha alguns problemas de saúde e ficava sozinha o dia inteiro e ficando perto do serviço dele era bem mais facil cuidar dela.

Marcos, que todos chamavam por Marcão era um negro forte como um touro de 1.85m, 27 anos e era o encarregado de um deposito enorme de hortifrutis quase de frente do meu trabalho e de vez em quando a gente batia papo sobre a rivalidade de nossos times de futebol.

Quando o time de um perdia logo cedo de manhã o outro ficava zoando tirando onda com a cara do outro e de vez em quando até apostávamos um pacote de latinhas de cerveja.

Quando cheguei ao serviço avisei Marcão sobre a quitinite que iria desocupar naquela tarde e logo em seguida ele foi até meu predio falar com o proprietário que possuia um escritorio no térreo e assim que voltou comentou que tinha deixado tudo acertado e que iria providenciar a mudança.

Na semana seguinte da mudança de Marcão para o meu predio iria aconteceria o primeiro jogo pela copa do Brasil entre meu time e o dele e o convidei pra assisti-lo na minha quitinete e ele prontamente aceitou dizendo que assim poderia ver o jogo tomando uma latinha de cerveja e grital gol quando isso acontecesse sem se preocupar em acordar a mãe que por causa dos remédios que ela tomava sempre dormindo mais cedo assim que acabava a novela das 9h.

Sandrinha apesar de diminuir as visitas em minha quitinete quando a gente se encontrava me enchia de beijos e abraços e toda safada dizia que quando quisesse gozar gostoso era só passar um zap pra ela que viria rapidinho atender o seu grande amigo. Aquela loirinha sacana sabia como conquistar as pessoas e foi então que Marcão um dia me perguntou qual era a minha relação com Sandrinha e eu disse que era de amizade misturada com muita sacanagem e ele todo safado comentou que achava ela uma tremenda de uma gostosa e que adorava loiras e brinquei dizendo que todo negão safado não pode ver uma loira que já quer socar a rola preta na buceta rosadinha delas e ele concordou dizendo que era assim mesmo.

Quando comentei com Marcão que precisava arrumar um encanador pra trocar o chuveiro do meu banheiro que estava vazando pelos lados e dando choques na torneira ele falou que não precisava contratar ninguém que faria o serviço pra mim, que entendia desse tipo de coisa e até me aconselhou qual marca de chuveiro deveria comprar e claro que fiz o que mandou e quando ele apareceu pra fazer o serviço e entrou no banheiro disse que realmente já tinha passado da hora de dar uma ajeitada naquele chuveiro, estava pronto pra pegar fogo e talvez acontecer até alguma coisa mais seria. Marcão começou a dar um trato geral em toda fiação e me mandou comprar fios novos pra substituir os antigos e então o deixei no banheiro e fui até uma casa de matérias eletricos buscar o que havia me pedido.

Rapidinho voltei e quando cheguei à porta do banheiro dei de cara com Marcão só de cueca branca bem molhado e não teve como não reparar no volume enorme estufando a frente da cueca bem justa e deu até pra reparar no desenho do sua enorme rola negra cabeçuda delineada no fino tecido de malha e ele então sorrindo disse:

-Ainda bem que teu amigo aqui entende de eletricidade e de encanamento... do jeito que isso aqui estava... o cara que viesse aqui instalar e consertar isso ia te cobrar caro... isso aqui tava um ninho de ratos... tudo bagunçando e perigoso... mas depois que eu ajeitar tudo vai ficar jóia... vai poder tomar banho com a loirinha gostosa sem ter perigo de levar um choque terrivel.

Fiquei ali na porta do banheiro só olhando o que Marcão fazia e de vez em quando dava uma olhada de rabo de olho na frente da cueca dele e não tinha como ficar admirado do tamanho da rola daquele negro... logo imaginei no tamanho que aquilo ficaria quando ficasse dura e na hora me veio na cabeça a historia que Sandrinha havia me contado sobre a meia duzia de negros que a curraram na perua e se eles tivessem o tamanho da rola do Marcão realmente a bucetinha e o cuzinho da tarada tinham ficado bastante arrombados.

Se pra mim a visão daquele pauzão negro dentro daquela cueca branca era incrivelmente instigante logo em seguida a porta da quitinete foi aberta e escutei a voz de Sandrinha entrando toda alegre me chamando e em segundos chegou até a porta do banheiro do meu lado dando de cara com Marcão de cueca em cima de um banquinho mexendo nos fios e logo a safada notou a mala do negão e após os beijinhos no rosto ela disse sorrindo:

-Fabio meu querido... acho que depois vou pedir emprestado o teu amigo pra trocar o chuveiro da minha quitinete que também tá uma droga... minha prima adora tomar banho bem quente e de vez em quando até cheira queimado... qualquer dia vai acabar pegando fogo!

Marcão todo safado desceu do banquinho para cumprimentá-la com beijinhos no rosto e disse:

-É só a loira mais linda do predio me chamar que eu faço serviço rapidinho e nem vou cobrar caro... alias... acho que posso fazer pela amizade!

Sandrinha toda sacana ficou na minha frente e pegando minhas mãos me fez abraça-la por trás e bem safada disse:

-Só que esse serviço só vai poder ser feito na hora que minha prima não estiver na quitinete... do jeito que ela é crente radical... só usa aquelas saias no tornozelo... blusinhas completamente fechadas... tem 20 anos e ainda é virgem... se ela ver um negão assim no banheiro só de cueca com toda essa male enorme ai na frente... é perigoso ela pular da janela do segundo andar de medo de ser estuprada! Apesar de que não seria má idéia minha prima ser estuprada... quem sabe ela passa a gostar de macho de vez e deixa de ser crentinha chata que vive falando mal da vida dos outros!

Caimos na risada com aquela conversa e logo percebi que o negão gostou de ouvir o elogio de Sandrinha sobre o tamanho de seu pauzão e todo sacana deu uma ajeitada acintosa na rola por cima da cueca e voltou a subir no banquinho pra terminar o serviço.

Sandrinha então perguntou se tinha cerveja na geladeira e peguei uma latinha e nos sentamos no sofá e sussurrei baixinho no ouvido dela:

-Sua putinha oferecida... pelo teu olhar no meio das pernas do negão achei que voce ia agarrar e estuprar o safado ali no banheiro!

-Fabio meu querido... eu já tinha visto esse negão varias vezes... ele trabalha quase em frente da nossa firma... o safado é cheio de ficar assoviando pra mim quando passo perto dele... já me chamou de loira gostosa um monte de vezes... se eu soubesse que ele tinha esse tamanho de rola... eu já teria dado mole pra ele faz tempo... nossa... faz tempo que não pego um negão pauzudo... minha buceta e meu cu adoram rola preta... você sabe disso meu querido... nunca escondi nada de você... e depois do que vi ali no banheiro... acho que você devia me convidar pra vir assistir um filme aqui na quitinete junto com teu amigo... você adorou quando eu trouxe minha amiga pra brincarmos a três... tá na hora de você retribuir a graça seu safado!

-Eu já desconfiava que um dia você iria acabar me pedindo esse tipo de putaria sua ninfomaniaca tarada... pode deixar que vou ajeitar o que você tá querendo bem mais rapido do que você imagina... o negão já me falou que adora pegar putas loiras e socar a rola nelas sem dó... acho que vou gostar muito de ver você levando rola bem grande na buceta e no cu... eu não vi o pau do negão duro... mas pelo que ta dentro da cueca... deve ficar do tamanho de um cavalo.

Sandrinha toda safada já ficou pegando no meu pau por cima da bermuda me deixando excitado e a safada sussurrou:

-Acho aque ele vai ficar do tamanho do meu tesão... vou adorar dar pra você e ele juntos... dois machos pra satisfazer uma putinha tarada... só de pensar minha buceta já ta molhada... pega pra você sentir... nem coloquei calcinha... até parece que já sabia que algo de bem safado iria acontecer!

A putinha loira estava com um vestidinho curtinho e toda putinha se sentou de frente no meu colo e passou a esfregar sua buceta tesuda na minha rola por cima da bermuda e ficamos trocando beijos por alguns instantes até que escutei a voz do Marcão me chamando e fui até o banheiro acompanhado de Sandrinha e ele então deu um sorriso safado dizendo:

-Prontinho meu amigo... acho que ficou ótimo... perfeito para um belo banho... como fiz o serviço de graça acho que mereço tomar o primeiro banho pra testar se está funcionando perfeitamente... se quiserem assistir um negão tomando um banho não vou me incomodar!

Sandrinha me fez abraça-la por trás e em segundos Marcão mostrou que era um sujeito bem safado porque tirou a cueca e ligou o chuveiro deixando a água escorrer pelo seu corpo forte e cheio de músculos... seu pauzão negro cabeçudo com um saco enorme era imponente e o tarado passou a deslizar o sabonete pelo corpo fazendo bastante espuma e não demorou nem um minuto para que a rola do negão ficasse dura como uma rocha e chegava quase a tocar no proprio umbigo... a loirinha não tirava os olhos dele e eu também... e comparado com o meu pinto dava até vergonha com a diferença de tamanho... mas aquela safadeza também me excitava ao extremo... Marcão era um negro muito exibicionista... o safado ficava pegando no seu pauzão enorme só pra mostrar o tamanho e a rigidez e quando ele desligou o chuveiro resolvi que ia deixar a coisa rolar de vez e disse:

-Bem... acho que agora vai ser a minha vez de experimentar meu novo chuveiro... Sandrinha pegue uma latinha de cerveja pro Marcão e fiquem batendo papo... não vou demorar no banho!

Sandrinha era uma putinha decidida porque deu um sorriso sacana e em segundos tirou o vestidinho ficando completamente nua e toda safada disse:

-Acho que vou servir a cerveja peladinha... tenho certeza que Marcão vai preferir assim... não é?

Liguei o chuveiro deixando a porta aberta e não demorou mais que dois minutos pra que eu escutasse gemidos e gritinhos bem alto de prazer e então não me contive e rapidinho me enxuguei e sai dali indo pra sala e a cena que se desenrolava bem diante dos meus olhos era bem mais excitante do que qualquer filme pornô... Marcão estava de pé e Sandrinha estava pendurada no pescoço do negão com as pernas trançadas pelo seu quadril e ele socava aquele monstro enorme e grosso na bucetinha rosada da putinha loira que toda tesuda sussurrava:

-Ahhhhh... que pauzão gostoso... soca com força seu negro safado... tarado... delicia de macho... ahhh... me fode toda... quero essa rola me fodendo!

-Gosta de pauzão né sua cadela loira... vagabunda safada... faz tempo que eu to de olho na puta... agora que te peguei vai viciar na minha rola sua cachorra... vagabunda... safada... vou deixar essa buceta inchada!

Sentei-me no sofá e fiquei assistindo aquela foda incrivel brincando com meu pintinho duro como aço e então decidi que a cama enorme do quarto seria um lugar bem melhor pra continuarmos a festinha sexual e fomos pra lá.

Marcão colocou a putinha loira de 4 na beira da cama e passou a foder a safada enchendo sua bunda branca de tapas bem fortes e a putinha nem se importava rebolando gostoso... ajoelhei-me na frente de Sandrinha e ela passou a chupar meu pinto enquanto o negão socava na sua buceta... logo o cuzinho da loirinha foi arrombado por ele e ela apanhava na bunda mais forte ainda... e ele todo tarado sussurrava:

-Rebola esse rabo cadela de rua... vagabunda... vadia... puta... da esse cu pro teu macho negro sua safada gostosa... rebola na minha rola negra vadia!

A nossa imagem refletida no espelho enorme no guarda roupa potencializava ainda mais a trepada selvagem que rolava naquela cama.

Sandrinha demonstrava que era uma tarada insaciável e logo me fez deitar de costas na cama e encaixando meu pinto na sua bucetinha ensopada engoliu-o por inteiro e em segundos já pediu para Marcão socar o pauzão negro no seu cu guloso e a vadia gemia como uma louca sofrendo uma DP!

Não consegui controlar meu tesão e enchi a buceta da safada de porra e Marcão fez o mesmo inundando o cu arrombado da putinha loira.

Depois de uma chuveirada e um breve descanso a sacanagem retornou quente... Sandrinha queria rola sem moderação e quanto mais gozava mais queria trepar... gozei duas vezes e depois disso fiquei deitado na cama do lado deles só assistindo... Marcão após ter gozado uma vez disse que depois disso podia trepar a noite inteira que só gozava quando quisesse e fodeu o corpinho branquinho de Sandrinha até ela se cansar e resolver ir pra quitinete dela dormir porque iria trabalhar no dia seguinte como todos nos teriamos que fazer e cada um tomou seu rumo.

A safadeza a três começou quente e depois disso ficou ainda mais e quase toda noite rolava ménage na minha cama... Sandrinha gozava que nem uma louca no pauzão negro cabeçudo do Marcão que judiava gostoso da putinha tarada que adorava ser dominada pelo macho negro bem dotado.

Era uma loucura participar e ficar assistindo as transas selvagens de Marcão e Sandrinha... a putinha topava todas as loucuras e sua buceta e cuzinho viviam inchados de tanto levar rola grossa... durante a semana as “festinhas” não duravam muito tempo porque todos tínhamos que trabalhar logo cedo no dia seguinte... mas nos fins de semana as safadezas iam até de madrugada... Sandrinha de vez em quando trazia sua amiga morena Jessica e Marcão todo macho dava uma surra de rola negra nas duas deixando as putinhas totalmente satisfeitas.

A cama era pequena pra quatro pessoas, mas isso não tinha a menor importância, a intimidade entre nos era total e todos acabam roçando nos outros e Marcão todo safado de vez em quando me dava uma encoxada de leve e todo safado brincava que minha bunda era mais empinada e mais bonita que a de Sandrinha e Jessica, mas nunca senti nenhuma maldade nisso, para mim era apenas zoação.

Foi então que um fim de semana estávamos na quitinite quando apois uma sessão de sexo bem quente Sandrinha deu a idéia de pedirmos uma pizza gigante e comentou que tinha duas garrafas de vinho na geladeira de sua quitinete e iria buscá-las pra tomarmos e ela rapidamente foi e voltou.

Marcão gostava mesmo de cerveja e não quis tomar, mas quando Sandrinha abriu uma das garrafas experimentei e gostei muito, apesar de não ter costume de tomar vinho resolvi acompanhar a maluca e assim que a pizza chegou rapidinho ela foi devorada por nós e as duas garrafas de vinho foram esvaziadas sem demora.

Depois da pizza a putaria voltou forte e só que após ter bebido uns copos de vinho enquanto Sandrinha era enrabada pelo Marcão chupava meu pau e logo dei uma bela gozada e pelo efeito do álcool acabei virando de lado adormecendo profundamente.

Nem sei por quanto tempo fiquei adormecido, só que bem devagarzinho comecei a sentir um calor incrivel dominando meu corpo e então ao me mexer na cama me dei conta que meu cuzinho era dedado suave e profundamente e quando despertei de vez vi que quem fazia isso comigo era Marcão e quando tentei sair fora daquela safadeza percebi que eu tinha sido imoblizado com cordinhas nos pulsos e também nos tornozelos e então ele todo safado sussurrou nos meus ouvidos:

-Meu querido amigo... não adianta que você não vai conseguir escapar... eu te peguei dessa vez... faz muito tempo que tenho o maior tesão nessa tua bunda branquinha empinada linda... eu vou te comer bem gostoso... e não adianta tentar gritar... se você não colaborar... vai ser do pior jeito possível... vou ter que te dar uns tapas e vou te comer do mesmo jeito... mas... acho que você não vai achar tão ruim ser enrabado pelo teu amigo negão... você sempre admirou minha rola negra grossa... não tira os olhos dela quando ta bem dura fodendo a buceta e principalmente o cu da Sandrinha... e desde que amarrei você na cama e comecei a lubrificar teu cuzinho com KY-Gel pra não te machucar... seu pintinho ficou duro... ta gostando muito de levar umas dedadas... teu cuzinho até morde meus dedos quando eu finco eles bem fundo... relaxa meu amigo que vai ser melhor pra você e pra mim!

A cama tinha uma armação de ferro e logo percebi que realmente estava totalmente a mercê daquele negro tarado e realmente me dei conta que meu pinto estava duro como uma rocha, o safado tinha dois dedos grossos fodendo meu cuzinho e então tentei argumentar dizendo:

-Negão... não faz isso comigo... nunca fiz isso... você tá maluco... tua rola é muito grossa e cabeçuda demais... vai rasgar meu cuzinho virgem... cadê a Sandrinha... eu... por favor!

-Não se preocupe com a Sandrinha meu querido... ela já foi... só estamos nos dois aqui... você vai poder gemer gostoso quando eu te enrabar... pode deixar que vou fazer voce adorar dar o cu pra mim... e com esse tesão que to sentindo que você tem no cu... vai dar uma vez e depois vai querer repetir... acho que você pode até não ter dado essa bunda gostosa depois de adulto... mas quando era adolescente... deve ter feito troca-troca com teus amiguinhos... com essa bunda linda garanto que vários deles quiseram te comer... e acho que você acabou dando pra algum seu safadinho tarado... agora deixa de onde e rebola essa bunda nos meus dedos... rebola que vou colocar mais KY-Gel pra você só sentir prazer!

Aquele negro tarado pauzudo me dedava fundo e senti que tinha mais um dedo no meu cu... e então me mexi forte tentando resistir aquela safadeza e então Marcão mostrou que realmente ele era um macho dominante e me deu dois tapas bem fortes na bunda... com certeza sua mão forte e pesada deixou a minha bunda marcada e todo macho disse:

-Deixa de frescura seu safado... da próxima vez vou bater mais forte ainda... você escolhe se vai ser meu viadinho por bem ou por mal... faz o que mandei... rebola essa bunda gostosa seu safado... teu pinto continua duro... ta adorando ser dedado por mim seu viado loiro!

Percebi que não adiantava nenhum argumento para dissaudir aquele negro tarado de comer meu cuzinho e decidi que teria que aceitar de vez e disse:

-Por favor... Marcão... não me machuque... eu... eu... vou fazer o que voce ta querendo!

Marcão todo tarado já tinha três dedos socados no meu cuzinho totalmente lubrificado pelo KY-Gel e passei timidamente a rebolar nos dedos do safado que bem sacana sussurrou:

-Isso... assimmmm... que tesão... que bunda linda deliciosa... rebola viadinho loiro... rebola pro teu macho negro... ta gostando né... teu pintinho tá durinho... rebola esse rabo nos meus dedos... você sabe com tem que fazer... mostra pra mim... ahhhh... safado gostoso!

Não tinha como negar... o tesão no meu corpo era total... meu pinto parecia que ia explodir de tão duro e logo em seguida Marcão enfiou um travesseiro debaixo do meu ventre deixando meu bumbum bem no alto e sussurrou:

-Você vai gozar gostoso no travesseiro enquanto eu estiver fodendo gostoso teu cuzinho... quando sentir minha rola negra todinha no teu cuzinho guloso vai gemer com teu macho seu viadinho loiro safado!

O negão tarado sentia que eu estava totalmente dominado e soltou meus tornozelos e uma das mãos e se deitou bem devagar sobre minhas costas... seu pauzão quente com a cabeçona toda babada deslizou pelo meu reguinho e o safado mordiscou minha nuca e soltou um bafo quente que me fizeram arrepiar por inteiro... quando a cabeçona do pauzão tocou meu cuzinho o calor ficou ainda mais intenso e Marcão encaixou na portinha e sussurrou tesudo:

-Vira o rosto pro lado do espelho... quero que você sinta e olhe pelo espelho teu macho te comendo... acho que você vai gostar mais ainda!

Marcão sabia como seduzir e enrabar um cuzinho... eu não era seu primeiro viadinho... e dando uma fincada forte a cabeçona pulou pra dentro do meu cuzinho todo lubrificado... não consegui conter um grito... e ele tampou minha boca... parecia que estava sendo rasgado ao meio... Marcão nem se importou e foi enfiando devagar tudinho até o talo... sua rola negra cabeçuda estava totalmente dentro do meu cuzinho arrombado... abri os olhos e olhei no espelho e vi aquele corpo negro enorme e forte colado em meu corpo branquinho... eu era um viadinho branco sendo devorado por um macho negro por inteiro e ele sussurrou:

-Calma meu viadinho loiro... relaxa que você logo se acostuma com minha rola negra no teu cuzinho guloso... prometo que vou fazer bem devagar pra voce sentir muito prazer... ahhhh... que cuzinho apertadinho que você tem viadinho loiro... minha rola grossa ta adorando sentir o calor do teu cuzinho!

Um calor intenso percorria meu corpo por inteiro, todos os pelinhos se eriçavam... meu cuzinho violentado ardia demais... mas foi incrivel perceber que depois de algum tempinho eu não queria que aquele pauzão saísse de dentro de mim... meu pintinho duro como aço roçava no travesseiro e quando o negão tarado sentiu que eu estava totalmente dominado passou a me foder cadenciadamente bem devagar e quando me dei conta eu rebolava na rola negra cabeçuda do safado e apos minha total entrega o safado passou a me foder forte e profundamente... quando aquele pauzão cavalar tocou fundo no meu cuzinho dei um gritinho alto de prazer e tive um gozo como nunca tinha tido antes... a porra que estava armazenada no meu saquinho foi jorrada pra fora de uma só vez e meu cuzinho piscava que nem louco e Marcão todo tesudo sussurrou:

-Gozou gostoso né viadinho loiro... gosta de pau no cu né seu safadinho... eu sabia que você ia adorar ser meu viadinho... continua rebolando que vou encher teu cuzinho de porra... você vai sentir o leite quente do teu macho e vai se sentir uma putinha loira na rola do negão... ahhh... rebola putinha!

Ao mesmo tempo que sentia aquele macho roludo me fodendo como se eu fosse uma puta meu rosto virado para o lado do espelho do guarda roupa via em detalhes aquela rola enorme entrando e saindo com força de dentro do meu rabo violentado e quando Marcão deu um urro alto e ejaculou o primeiro jato de porra fervente no fundo do meu cuzinho guloso meu corpo começou a tremular e gemi alto de prazer.

Os jatos de porra escaldante inundando meu cuzinho fizeram a temperatura subir vários graus e meu pintinho voltou a ficar duro como uma rocha e gemendo sussurrei totalmente entregue ao prazer de estar sendo comido por aquele macho negro roludo:

-Aiiiii Marcão... que delicia sentir teu gozo dentro do meu cuzinho... ahhhh... seu tarado safado... mete mais... eu quero mais... ahhhh... deliciaaaaaaa!

Marcão sentindo que eu era totalmente dele soltou a última cordinha que me prendia e todo macho puxou meu quadril me colocando de 4 e disse:

-Safado... não demorou quase nada pra se revelar um viadinho de verdade... agora vou te comer de 4 como eu gosto... socando gostoso... rebola igual a Sandrinha e a tal de Jessica... mostra que você é mais putinha que elas... Fábio... teu cuzinho é mais apertadinho e mais gostoso do que os delas... da gostoso pro teu macho seu viadinho loiro safado... ahhh... vou te foder até deixar esse cu do tamanho do meu pau!

O pauzão daquele negro safado mesmo depois de ter gozado um monte continuava rijo como uma rocha e passei a ser enrabado sem um pingo de dó e o safado fez comigo o que fazia com as putas... encheu minha bunda branca de tapas deixando-a completamente vermelha e todo tarado me pegava pelos cabelos puxando para o lado do espelho pra que eu visse seu pauzão fodendo forte meu rabo.

Depois de alguns minutos me sodomizando do jeito que queria tirou seu pauzão negro do meu cuzinho e disse:

-Chega de pau no cu por hoje seu viadinho guloso... garanto que não vai demorar quase nada pra me implorar pra ser comido novamente.

O safado foi para o chuveiro e me deitei de bruços pensando naquela loucura que havia acontecido naquela noite, eu dava uma olhada para o espelho e via minha bunda empinada toda marcada pelas mãos pesadas daquele tarado safado e meu cuzinho todo arrombado com certeza iria querer repetir aquela safadeza muitas e muitas vezes... meu lado gay havia se revelado por inteiro nas mãos daquele negro sedutor roludo e tarado em cuzinho.

Quando Marcão saiu do chuveiro colocou sua roupa e sentando do meu lado na cama me deu dois tapinhas carinhosos no bumbum e disse sorrindo:

-Eu tinha o maior tesão na tua bunda empinada... mais bonita do que de muitas mulheres... eu sabia que seria uma delicia te enrabar... mas foi bem melhor do que imaginei... cuzinho guloso e apertadinho do jeito que eu gosto... até agora não consigo acreditar que fui o primeiro macho a te enrabar... com essa bunda linda e gostosa... não sei como te deixaram virgem até hoje... mas fique tranqüilo meu amigo que agora que você descobriu que gosta muito de macho de pica grossa... vou matar o teu tesão sempre que você quiser... mas... vai ter que pedir... adoro viadinho submisso tá!

Dei um sorrisinho safado e balancei a cabeça concordando com o que ele havia dito e assim que Marcão saiu fui para o meu banho e deixei a água gelada escorrer no meu reguinho durante um bom tempo pra desinchar um pouco meu cuzinho todo arrombado e depois disso cai na cama e dormi profundamente completamendo saciado.

Claro que depois da minha primeira vez a putaria que já era intensa se tornou ainda mais quente... mas isso só vou contar pra vocês depois!

Se quiser ler mais algum conto meu acessem meu perfil:

https://www.casadoscontos.com.br/perfil/180559

crisnuber@outlook.com

pppp888ioi

Comentários

27/10/2017 03:00:09
Tesão de conto da porra. Fiquei toda molhada querendo o negrão na minha cucetinha... nota dez!!!
24/10/2017 22:25:55
Delicioso !!!
22/10/2017 23:23:51
Que bom ver um conto novo seu por aqui, histórias como as que você relata fazem muita falta. Publique mais vezes, parabéns!
19/10/2017 12:55:02
Adorei Continue a estória.
19/10/2017 06:28:12
Adorei o seu conto, gostaria de ler todos outros com fotos. Adoro filmar e fotografar esses melhores momentos. Caso interessar é só retornar: fotografoliberal@ahoo.com.br

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.